amscompany

PESSOAS SÃO O MAIS IMPORTANTE

COMO PERDER A BARRIGA FLÁCIDA APÓS A GRAVIDEZ

c9a332_banner_gravidez_perder_barriga2.jpg_960x400_c_

Se esteve grávida há pouco tempo e ficou com a barriga flácida ou se está grávida/pensa em engravidar e quer saber como prevenir esta situação, siga os nossos conselhos.

APÓS A GRAVIDEZ, RECUPERAR A FORMA FÍSICA TORNA-SE DE ESPECIAL IMPORTÂNCIA PARA A MULHER QUE AGORA ESTÁ A APRENDER A SER MÃE E QUE, A PAR COM ISSO, DEIXA DE RECONHECER A SUA SILHUETA AO ESPELHO. DESCOBRIR COMO PERDER A BARRIGA FLÁCIDA APÓS A GRAVIDEZ PODE TORNAR-SE IMPORTANTE PARA A RECUPERAÇÃO DA AUTOESTIMA.

Durante os 12 meses após a gravidez, o corpo da mãe vai regressando ao estado anterior através das seguintes tarefas:

REDUÇÃO DE MASSA GORDA

O corpo da mãe ganhou massa gorda durante a gravidez que agora precisa de reduzir. A atividade que mais calorias consome após o parto é nada menos do que a amamentação, que pode consumir até 800 kcal diárias. A par com essa, a mãe pode e deve iniciar a atividade física logo que se sinta bem, ou, em caso de cesariana, pelo menos 15 dias após o parto.
As atividades recomendadas são aquelas onde exista endurance de baixo impacto, como por exemplo: elíptico, bicicleta, etc.

REDUÇÃO DO PERÍMETRO ABDOMINAL

Vários fatores contribuem para o perímetro abdominal, e nem todos são a gordura. Após o parto, é necessária uma involução uterina, ou seja, a diminuição do volume dos órgãos internos que estiveram envolvidos na gravidez. Uma grande contribuição para esta involução é a amamentação, pois quando o bebê mama provoca pequenas contrações uterinas que permitem voltar mais rapidamente ao tamanho adequado.
Os principais responsáveis pela involução uterina são os músculos que rodeiam estes órgãos, nomeadamente o transverso do abdômen e os músculos do períneo. Para aprender a fazer a sua ativação poderá participar em aulas de Pilates ou utilizar a técnica hipopressiva, a qual é de grande eficácia na redução do perímetro abdominal pois atua não apenas na involução uterina, mas também na tonificação dos músculos abdominais. Uma vez aprendida, esta técnica, que funciona criando criando vácuo, pode ser utilizada em qualquer lugar.
Pilates
Para o trabalho abdominal é preferível optar por exercícios isométricos (como pranchas) que fortalecem sem prejudicar a boa postura e a correta recuperação muscular.

TONIFICAÇÃO CORPORAL

Após a gravidez, as células corporais vão libertar o excesso de fluidos acumulados durante a gravidez e como tal o corpo necessita de estímulo para voltar a estar tonificado. Os exercícios de resistência muscular na academia são excelentes para auxiliar esta tarefa, pois ajudam a eliminar o excesso de fluidos pela transpiração. Ao estimular o metabolismo, auxiliam todo o corpo a um funcionamento mais eficiente.

FORTALECIMENTO DOS MEMBROS SUPERIORES

No trabalho de resistência muscular específico do pós parto é conveniente haver exercícios destinados   aos braços, costas e trapézio. O peso corporal do bebé vai aumentar rapidamente e, para que o corpo da mãe mantenha a sua boa postura, deve haver o cuidado de fortalecer as zonas que serão mais necessárias ao longo do crescimento do bebê.

TRABALHO POSTURAL

Lidar com um bebé implica a adoção de posturas diferentes das que a mãe tinha anteriormente. Recuperar a mobilidade que esteve mais reduzida durante a gravidez e garantir a função das tarefas corporais básicas – rotação, flexão, etc – implica um trabalho postural que fará a mãe sentir-se mais confortável e ágil no seu corpo e que não deve ser descurado.
A par com estas tarefas, existem exercícios a evitar, pois podem prejudicar a recuperação corporal:

CRUNCH ABDOMINAL

Durante a gravidez o períneo foi sujeito a grandes pressões devido ao peso da barriga sobre o mesmo. Essa pressão é agravada pelo parto natural, que leva esses músculos ao limite. Os exercícios de crunch abdominal aumentam também eles a pressão sobre o períneo, pelo que não devem ser realizados após o parto, e até à recuperação do pavimento pélvico. Executar exercícios de crunch abdominal pode levar ao enfraquecimento destes músculos, responsáveis, entre outras coisas, pela incontinência urinária.
Para que a barriga possa crescer houve uma separação do grande músculo abdominal reto do abdômen. Essa separação, chamada diástase, permanece após o parto, tornando-se mais pequena com o passar do tempo. Fazer exercícios de crunch abdominal enquanto a diástase é significativa prejudica gravemente a recuperação da mesma, levando ao enfraquecimento da parede abdominal.

EXERCÍCIOS DE INTENSIDADE ELEVADA E AMAMENTAÇÃO

Os exercícios com intensidade elevada são prejudiciais para a mãe que amamenta, pois a produção de adrenalina é altamente inibidora da prolatina. Treinar, sim, mas com intensidade moderada.

EXERCÍCIOS DE ALTO IMPACTO

Os exercícios de alto impacto são desadequados para todas as mães, na medida em que a relaxina, ainda presente no corpo da mãe durante os 12 meses após a gravidez, promove a laxidão ligamentar que auxiliou o parto, mas que pouco proteje em caso de impacto.

EQUIPE AMS ACADEMIA

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: